Não há ambiente para redução de juros

redução de juros

Há uma semana, o Banco Central do Brasil (BCB) fez novo corte na Selic – de 3.75% para 3% –, a fim de gerar a redução dos juros e a expansão do crédito em toda a economia. Inclusive, chegando até famílias, bem como pequenas e médias empresas.

Porém, de acordo com dados publicados pela própria Instituição, não é possível que esses recursos atinjam a ponta das cadeias de produção e consumo. Afinal, o custo do crédito para pessoas físicas e jurídicas estava em torno de 40% e 16% ao ano, respectivamente, durante o mês de março.

Outros obstáculos

Há ainda outros problemas no atual cenário que prejudicam a redução dos juros. Um deles, por exemplo, é o risco Brasil. Após receber uma nota soberana alta pela Fitch, o dólar subiu rapidamente com a redução da Selic.

Além disso, embora o IPCA de abril tenha tido queda, outros índices indicam que o momento requer cautela. Ambos, o Índice de Preços ao Produtor (PPI) e o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) estão acima de 1% nos últimos meses.

Em suma, por onde olhamos há sinais de que a estratégia do BCB não está gerando os efeitos previstos. Bem como, os riscos na economia têm aumentado. No entanto, apesar da sinalização negativa, a tendência é de que o BCB mantenha a estratégia de redução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *