Como a Bolsa de Valores gera empregos, renda e prosperidade?

Bolsa de Valores empregos

O desempenho do mercado de capitais de um país influencia diretamente na geração empregos e no desenvolvimento econômico e social deste. A Bolsa de Valores, por exemplo, auxilia na criação de empregos, visto que permite a captação de recursos de forma célere, transparente e acessível para empresas e governos.

A ideia de que investidores em bolsas não produzem prosperidade, portanto, não resiste a um conhecimento básico de seu funcionamento.

O Ibovespa reflete a economia real

Apesar de bolhas ocorrerem, bem como eventuais correções no preços dos ativos, na média, as bolsas refletem as expectativas de desempenho e lucratividade das empresas. Isto é, trata-se de uma antecipação do mercado na economia real. O cálculo do Índice Bovespa, por exemplo, vem do desempenho médio das empresas mais negociadas na bolsa brasileira, refletindo tamanho e liquidez destas. São 72 empresas que compõem o índice atualmente, podendo variar.

Dessa forma, este funciona como um indicador da confiança dos investidores nas empresas e na economia de um país. Assim, quando a bolsa opera em alta, os investidores estão projetando maior lucratividade das companhias listadas, o que tende a resultar em maior desempenho econômico.

Captação de recursos para crescer

O investimento em bolsa é útil à captação de recursos para as empresas, possibilitando o crescimento destas e, consequentemente, daquela economia. Se não fossem os valores captados por meio de Ofertas Públicas, tanto iniciais (IPOs) quanto posteriores, as empresas teriam menos meios para se capitalizarem. Assim, seriam angariados menos recursos para possibilitar o seu próprio crescimento.

Nesse sentido, o número de IPOs no Brasil registrou alta de 51,7% em 2019. Com isso, foram captados R$ 10,243 bilhões, segundo a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Tanto em IPOs quanto na emissão secundária de ações, a companhia se capitaliza para realizar novos investimentos. Também pode servir como meio de quitar dívidas e obter maior fluxo de caixa. No caso das ações emitidas secundariamente, há uma diluição das ações já em circulação no mercado e, então, a empresa fornece quantias adequadas para os acionistas que já as possuem adquirirem a um preço mais em conta.

A Bolsa de Valores, por conseguinte, tem a capacidade não apenas de preservar, mas também de gerar de empregos, novos investimentos e ganhos de produtividade. Isso possibilita a expansão de negócios e, consequentemente, a contratação de mais pessoas.

Sem a Bolsa de Valores esses recursos ficariam dispersos, com muitos deles em ativos de menores rentabilidades ou mesmo ociosos. Isto é, haveria menor utilização do potencial de geração de riqueza e prosperidade econômica.

Governos também se beneficiam da Bolsa de Valores

O mesmo raciocínio vale para os títulos do governo. Criados originalmente em cidades-estado italianas para financiar guerras, ao longo dos séculos criou-se todo um mercado em torno de títulos públicos. Este trata-se de um ativo que possibilita simultaneamente a remuneração de investidores e a arrecadação de recursos de que o governo necessita. 

Por conseguinte, os recursos passam a ser, por um lado, usados em ativos listados em Bolsa para gerar valor tanto para empresas quanto para governos. E, por outro lado, os investidores e poupadores lucram a partir do pagamento de juros, de dividendos e da valorização de seus ativos.

Como a Bolsa de Valores auxilia empresas a preservar empregos em momentos de crise

Da mesma forma que a emissão de ações facilita o crescimento de companhias, também pode ser determinante para salvá-las em momentos de crise. É muito comum que empresas que estejam passando por um período de crise ou de dificuldades financeiras, emitam novas ações. O intuito é manter seu funcionamento até que a nuvem escura passe.

Um exemplo claro é o da atual pandemia de Covid-19. Mesmo com o coronavírus, o número de ofertas de ações cresceu 53% no primeiro semestre.

A rede das Lojas Americanas, por exemplo, afetada pela redução das vendas no varejo (-24,1% apenas em junho), obteve R$ 7,87 bilhões por meio de follow on (oferta subsequente de ações). Os recursos captados devem servir para dar maior liquidez às lojas, assim como realizar maiores investimentos no comércio eletrônico, com destaque para sua carteira Ame Digital.

Já a Via Varejo, grupo dono das bandeiras Casas Bahia e Ponto Frio, apresentou dificuldades em virtude da pandemia, de seu nível de endividamento e de um caixa apertado diante de dívidas a vencer no curto prazo. Diante disso, ofertou ações secundárias e conseguiu, em poucos dias, captar R$ 4,4 bilhões para reforçar seu caixa e enfrentar o momento econômico delicado. Isso ocorreu de forma mais célere e barata do que se daria a partir de empréstimos com instituições financeiras, por exemplo.

Assim, a manutenção das empresas também é um dos benefícios que o mercado acionário trás. Com a manutenção destas, portanto, pode-se evitar que trabalhadores sejam demitidos por eventuais falências.

Facilidade para acessar o mercado de capitais

Após serem criadas, as bolsas foram ganhando cada vez mais adeptos. No fim, pode-se inclusive dizer que ela é um instrumento que promove melhores condições de vida em geral. Antes de sua existência, fazer parte de um negócio era caro e trabalhoso. Hoje, até mesmo em aplicativos em um smartphone é possível adquirir uma pequena parcela de grandes empresas com apenas um clique.

Assim, por meio dela, todos podem ser empreendedores indiretamente e usufruir dos rendimentos de grandes companhias. Isso ocorre por meio do pagamento de dividendos, que consistem no valor pago aos acionistas na divisão dos lucros, e de juros sobre capital próprio (JSCP), em que a diferença basicamente é que estes são deduzidos como despesas, e não como repartição de lucros.

Ainda é necessário chamar atenção, especificamente, para o mercado secundário. Isso porque, sem ele, a compra das empresas não seria tão acessível como é hoje, inclusive para a população de mais baixa renda. Isto é, para comprar partes de empresas já existentes, a dificuldade seria muito maior e, provavelmente, os beneficiados teriam um patrimônio elevado.

Os investidores financiam, dessa forma, o crescimento da atividade econômica e se beneficiam diretamente por isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *