Concentração no setor de telecomunicações prejudica os consumidores

concentração setor telecomunicações

Nas últimas semanas, foi noticiado o objetivo das três maiores empresas prestadoras de serviços celulares (TIM, Vivo e Claro) de tentar comprar a unidade móvel da Oi, que hoje passa por dificuldades financeiras. Com isso, o preço de mercado da Oi subiu bastante, batendo máximas de 20% de alta em apenas um dia, também com outros interessados na compra. Nesse sentido, surge a possibilidade de maior concentração no setor de telecomunicações.

Do outro lado, a ideia para justificar a compra parece simples: as três operadoras que já atuam no Brasil fazem a compra, evitando desemprego e outros problemas decorrentes de uma eventual falência da Oi.

Essa é uma análise de curto prazo e que olha apenas uma parte do mercado: compradores e stakeholders.

A compra da Oi por estas empresas vai beneficiar todos os seus stakeholders e também as três empresas compradoras, que terão um mercado mais concentrado.

Consequências da concentração no setor de telecomunicações para as empresas

Com uma competição menor no mercado, as três empresas mencionadas passam a ter maior margem para aumentar margens de lucro por meio do aumento do preço dos seus produtos, com menos um concorrente. Além disso, elas passam a ter um mercado consumidor maior, com menos uma empresa para competir.

Ainda, com maior concentração, aumentam as barreiras à entrada de novas empresas. Como exemplo, o volume de investimento inicial para uma nova empresa entrar no mercado concentrado tende a aumentar, reduzindo o número de potenciais entrantes.

Outro fator é que as três empresas que já operam no mercado móvel estão dispostas a pagar mais que uma nova entrante. Elas possuem essa capacidade porque a concentração vai gerar a elas uma renda extra, chamada renda de monopólio.

Consequências para os consumidores

O raciocínio mencionado não considera as consequências da concentração no setor de telecomunicações para os consumidores.

Aumentada a concentração, as compradoras, ao longo do tempo, podem reduzir a quantidade e a qualidade dos serviços e aumentar os preços, tornando os serviços mais caros ou de menor qualidade para aquele que usufrui deste. Isso impacta a sociedade em geral, mas note que quanto menor a renda do consumidor, maior é o impacto do aumento do preço no seu bem estar.

Considerações finais

Em síntese, o funcionamento do mercado, neste caso, vai levar a concentração e redução do bem estar dos consumidores. Essa situação de mercado concentrado é, então, chamada de falha de mercado. E, por isso, foi desenvolvido nas economias capitalistas um sistema de defesa da concorrência. No Brasil, o encarregado por essa defesa da concorrência é o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Pode parecer contraditório, mas algumas vezes deve-se impedir que aqueles que oferecem o maior preço sejam os compradores. Com isso, é evitada a concentração, levando aos consumidores os benefícios gerados pela competição. 

Em um passado recente este sistema permitiu concentração em vários setores, como o bancário, prejudicando os consumidores. Nesse sentido, deve-se observar, agora, se o sistema de defesa da concorrência no Brasil está atento aos movimentos no setor de telefonia móvel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *