Como o governo tem atrapalhado o Brasil gerando instabilidade

governo instabilidade

No Início de outubro, o governo brasileiro anunciou um novo programa de transferência de renda, chamado Renda Cidadã. Uma das fontes de financiamento do novo programa seria o dinheiro dos precatórios que a União deixaria de pagar. Muitos artigos já foram escritos discutindo a ilegalidade ou inconstitucionalidade desta proposta. Portanto, meu objetivo aqui será outro: chamar a atenção sobre a instabilidade e o risco gerados pelo governo com esta medida.

Consequências da instabilidade do governo brasileiro

Entre as consequências imediatas desta última aventura do governo Bolsonaro foram: o aumento do risco país e do custo de financiamento do governo; desvalorização do real e a queda do valor dos ativos no Brasil.

Mesmo tendo voltado atrás rapidamente, houve danos à credibilidade do país, visto que o governo se mostrou disposto a desrespeitar dívidas e transformar gastos transitórios em permanentes. Dessa forma, ficou clara a fragilidade do compromisso do governo com a estabilidade jurídica e com o respeito ao teto de gastos.

São comportamentos como este que mostram porque o Brasil ainda é um país emergente instável e porque temos que pagar um prêmio ao investidor tanto para cobrir o Risco Brasil quanto o risco cambial.

Vale lembrar que, também é por este motivo que nossa política monetária não pode seguir os passos dos países ricos. Por exemplo, regulando a Selic a níveis como o atual.

Em suma, as instituições brasileiras são jovens e instáveis por si só. Então, somente para variar, o governo já ajudaria muito a recuperação econômica, se parasse de gerar mais instabilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *