Fechamentos na Europa e a volta da volatilidade

Fechamentos na Europa

Durante junho e julho os EUA viveram sua segunda onda de expansão da Covid-19. Quando esta chegou ao fim no mês de agosto, os mercados financeiros respiraram aliviados. Um país grande como este havia passado por um ciclo de recrudescimento da pandemia sem recorrer às medidas de fechamento das cidades, como havia sido feito em março. Agora, a Europa passa pelo mesmo processo, mas as atitudes têm sido diferentes. Houve fechamentos na Europa, o que motivou reações nos mercados.

Os fechamentos na Europa e seus impactos

O mercado estava esperando que novas ondas de recrudescimento seriam tratadas da mesma forma como foram tratadas nos EUA. Ou seja, sem novos fechamentos aos moldes do ocorrido em março, possibilitando uma continuidade da recuperação econômica.

Embora as medidas anunciadas não sejam iguais àquelas adotadas em março (escolas não estão fechadas, empresas podem decidir se trabalham), devemos continuar a esperar mais volatilidade nos preços dos ativos. Pelo menos, até que o mercado consiga precificar o impacto das novas medidas de isolamento sobre a atividade econômica. 

Entretanto, as medidas adotadas pela Alemanha e pela França no dia 28 de outubro frustraram as expectativas e levaram a grande correção. Posteriormente, outros países também vieram a adotar medidas semelhantes, com destaque para o Reino Unido. Os principais índices americanos caíram mais de 3% e no Brasil o Ibovespa caiu 4,25%.

Como sempre, sendo o Brasil um país emergente e em delicada situação fiscal, a instabilidade levou a desvalorização forte do real e ao aumento dos juros futuros. Ainda, uma maior volatilidade nos mercados acionários domésticos pode ser esperada.

Assim, em cenários de incerteza, como o atual, em que o risco e a volatilidade tendem a influenciar o preço dos ativos e abrir espaço tanto para desvalorização quanto para oportunidades de mercado, se torna ainda mais essencial ter uma assessoria de investimentos. O time da APX Investimentos está atento a esse cenário para ajudar na melhor tomada de decisão de acordo com cada investidor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *