Visão do Estrategista: cautela após valorização dos ativos

Cautela valorização ativos

Os últimos trinta dias foram marcados pela valorização dos ativos diante de diversas vacinas serem anunciadas, e de indicadores econômicos favoráveis tanto na economia americana quanto na brasileira. Com a bolsa estando barata em dólar, tivemos a retomada do investidor estrangeiro na bolsa brasileira. Esse conjunto de fatores, bem como seu otimismo gerado, fez com que o Ibovespa atingisse números próximos ao fechamento de 2019, zerando as perdas no ano. Porém, chama-se atenção para a cautela quanto à valorização dos ativos

Por outro lado, os riscos domésticos permanecem os mesmos, com a inflação acima da meta, mesmo diante de um ano de recessão. Além disso, o risco fiscal e incertezas acerca do auxílio e do orçamento de 2021. 

Conforme falamos na Visão do Estrategista de Novembro, o mercado já precificou parte desses riscos a partir do aumento de juros futuros. Diante da tendência de um cenário político morno com o recesso de final de ano e a disputa pela presidência da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, as semanas até o início de fevereiro devem ser de calmaria no mercado.

Diante disso, estamos orientando clientes a buscarem investimentos em ativos com liquidez a fim de se preparar em caso de tempestades e turbulências em 2021.

Mercado Internacional

Novembro foi um mês histórico, com as bolsas internacionais avançando. Somente a Euro Stock, apresentou 18% de recuperação, sendo a única que ainda não recuperou-se totalmente em relação ao início de 2020. Isso porque esta foi depreciada após as medidas de distanciamento social ao final de outubro. O S&P 500 também teve ganhos de 10% no mês.

Há um status quo em relação à política doméstica no tocante aos estímulos fiscais do governo Joe Biden. Com isso, há a precificação de um baixo risco político.

Diversas vacinas tiveram aprovações e, em alguns países, a vacinação já se iniciou, havendo expectativas de um rápido avanço em 2021. Embora a tendência seja de maior velocidade nos países desenvolvidos, em maior ou menor grau a vacinação ocorrerá também nos mercados emergentes.

Há perspectivas de forte expansão da China, que deve puxar o crescimento global em 2021. Além disso, a manutenção dos juros negativos do Federal Reserve deve provocar enfraquecimento do dólar e saída de capital dos Estados Unidos.

Mercado Doméstico

O Ibovespa apresentou em novembro 15,9% de alta, no melhor mês desde março de 2016 e no melhor novembro desde 1999. 

Um dos principais fatores que contribuíram para isso foi o fluxo favorável de capital estrangeiro, que no mês somou R$ 33 bilhões. Na outra ponta, Institucionais Locais e Pessoas Físicas foram vendedores de ativos no montante de, respectivamente, R$ 19 bilhões e R$ 10 bilhões, em um movimento inédito em mais de um ano.

Esse movimento continua em dezembro, somando na primeira quinzena um saldo positivo de R$ 8 bilhões.

Outro temor se dá em virtude da escalada inflacionária, o que pode gerar maior cautela quanto à valorização dos ativos. Apesar do ano ser marcado por recessão econômica, o IPCA fechará acima da meta do BC. Sem falar que o acumulado de 12 meses do IGP-M registrou 24,25% de alta. O fenômeno do La Niña deve impactar o preço dos alimentos.

Apesar disso, o Banco Central manteve a Selic em 2% na última reunião de 2020. Entretanto, com um comunicado na ata, retirando o forward guidance, que era a diretriz de juros mais baixos por mais tempo. A leitura foi a que o BACEN já se prepara para aumento da Selic, podendo acontecer a partir do segundo trimestre de 2020, o que também pode sinalizar maior cautela quanto à valorização dos ativos.

Perspectivas políticas

No cenário político, a despeito da expectativa do mercado, o relatório do texto da PEC Emergencial não foi apresentado. Em vazamento na imprensa, a expectativa de economia para o ano que vem gerada pelo projeto diminuiu para R$ 500 milhões, de R$ 30 bilhões. Diante da repercussão negativa, o avanço na tramitação foi adiado para 2021.

Por outro lado, o Senado Federal mostrou compromisso com as reformas estruturais. Isso, a partir da aprovação da nova lei de licitação e da lei do gás.

Um fator importante para a continuidade do avanço da agenda de reformas e que será objeto de atenção até fevereiro será a sucessão no Congresso. Houve novo episódio com a decisão do Supremo Tribunal Federal ao não permitir a reeleição de Rodrigo Maia (DEM) para a Câmara dos Deputados e de Davi Alcolumbre (DEM) para o Senado.

Assim, há uma disputa de sucessão nas casas legislativas, com a eleição no Senado estando em aberto. Já na Câmara, está entre o grupo do atual presidente Rodrigo Maia (DEM) e Arthur Lira (Progressistas). Este é apoiado pelo governo de Jair Bolsonaro. 

Como o grupo de Maia ainda não entrou em consenso em torno de um nome, Lira largou à frente.

Alocação de ativos: Ações e Renda Fixa Pré

Hoje, mesmo vendo potencial para apreciação da bolsa brasileira, estamos aproveitando a forte performance do índice nos últimos 45 dias (+23,9%) para reduzir a posição em renda variável. Apesar de uma boa temporada de resultados das companhias referentes ao 3º tri, a bolsa negocia hoje acima de 15x lucro 2021. Assim, já reflete um cenário benigno para as empresas. Enquanto isso, as curvas longas de juros reais precificam ainda alta incerteza fiscal. O que resulta em uma relação de prêmio de risco para a bolsa um pouco menos atrativa, sendo um dos fatores que podem gerar maior cautela em relação à valorização dos ativos.

Além disso, estamos aproveitando a recente queda do dólar e do ouro para reforçar o bom momento para montagem de hedges nestes ativos. Estes podem variar entre 5 e 10% do patrimônio.

Considera-se que podemos ter um período binário à frente, diante das incertezas domésticas no âmbito fiscal. Por isso, entendemos que o recurso alocado em renda variável esteja com maior liquidez para permitir movimentos mais tempestivos.

Assim, considerando que os próximos 45 dias devem ser de maior calmaria no mercado, e deveremos continuar “surfando” a boa onda internacional, entendemos que faz sentido a solicitação de resgates de fundos de ações, que possua uma maior janela de resgates (como D-32 ou D45 ou D60). Isso porque caso haja solicitação hoje, o dinheiro será resgatado em meados de janeiro, isto é, ainda em um período de recesso e calmaria do mercado.

A partir disso, portanto, esses recursos poderão ser alocados em uma carteira diversificada de ações livres em que a liquidez é praticamente imediata em D+2.

Mercado de renda fixa

No mercado de renda fixa pré-fixada, nossa avaliação é de que os juros futuros já incorporam cenários suficientemente adversos do ponto de vista de inflação e regime fiscal, apresentando assim um bom retorno esperado ajustado pelo risco.

Assim, por exemplo, a trajetória da Selic implícita no mercado de DI futuro aponta para uma alta dos atuais 2,00% para 5,67% ao final de 2021 e para 9,11% ao final de 2023 (veja gráfico abaixo). Esse último patamar é superior aos 6,5% de Selic observados ao final de 2018, em contexto de incerteza eleitoral e antes da aprovação da reforma da previdência. O contraste é ainda maior tendo em mente que a meta de inflação vem em trajetória declinante, sendo de 3,25% em 2023 contra os 4,5% de 2018.

É muito provável que o COPOM inicie um ciclo de normalização da política monetária em algum momento de 2021. Entretanto, mesmo que esse processo seja motivado por convergência antecipada da inflação para a meta, não condiz com altas tão acentuadas da Selic como as descritas acima.

Disclaimers

  • Essa apresentação tem como único propósito fornecer informações e não constitui ou deve ser interpretada como uma oferta, solicitação ou recomendação de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro ou de participação em qualquer estratégia de negócio específica.
  • Essa apresentação é um documento de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *