Oportunidades com o acordo comercial entre Reino Unido e União Europeia

Acordo comercial Reino Unido

O acordo comercial alcançado pelo Reino Unido (UK) e pela União Europeia (UE) põem fim à primeira passagem do Reino Unido no bloco econômico europeu. O acordo mantém o comércio de bens entre as duas economias sem tarifas, mas com mais burocracia (maior custo). Além disso, o setor de serviços passa a enfrentar mais barreiras, dificultando a manutenção de Londres como centro financeiro europeu.

Entretanto, apesar destas novas barreiras, foi um bom passo a economia do Reino Unido, que se livra do peso da UE, um bloco com muita regulação e com baixo crescimento. Enquanto isto, o Reino Unido mantém uma economia com menos regulações, além de mais flexível. O tamanho da constituição da UE, com algo em torno de 265 paginas, é um bom indicador de tal padrão europeu de regulação.

Novos acordos comerciais para o Reino Unido após a separação e o acordo comercial

É claro que, dada a forte relação comercial entre as duas economias, é possível que o crescimento do Reino Unido possa ter, no curto prazo, queda com a separação. Mas estes efeitos podem ser compensados com acordos comerciais que o país passa a poder negociar sem a lentidão da UE.

Acordos de livre comércio com os EUA, México, Coreia do Sul, entre outros, podem mais do que compensar o impacto negativo da separação. Isso porque pode permitir um aumento do crescimento da economia do Reino Unido.

O Brasil (ou Mercosul) seria também um bom parceiro que poderia se beneficiar com acordos comerciais com o país. Infelizmente, o Brasil (e o Mercosul) está completamente contaminado pelas disputas internas entre direita e esquerda, sendo incapaz de usar sua política exterior para buscar novos mercados e expandir o comércio.

É mais uma oportunidade que o Brasil pode perder para expandir seu comércio e abrir e modernizar sua fechada e estagnada economia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *