Radar do mercado imobiliário de fevereiro de 2021

Com o grande desafio de identificar, catalogar, organizar e acompanhar as informações e os indicadores do mercado imobiliário, a Apex desenvolveu a ferramenta visual “Radar de Mercado”, seguindo a metodologia aplicada pela Abrainc/Fipe. O grande volume de informações em meio a um cenário econômico conturbado produz uma série de incertezas que podem afetar negativamente a tomada de decisão dos agentes econômicos interessados. Dessa forma, a ferramenta visual permite leitura ágil das condições do mercado imobiliário para auxiliar o entendimento e a tomada de decisões de investimentos no setor.

radar imobiliário fevereiro

Em linhas gerais, o cenário se mantém estável nos primeiros meses do ano. Temos novamente bons números e uma perspectiva positiva em relação aos indicadores socioeconômicos que direcionam o mercado imobiliário. No radar imobiliário da Apex deste mês, temos a consolidação das vendas na cidade de Vitória; os financiamentos imobiliários mantendo o mercado aquecido; e boas perspectivas para recuperação macroeconômica e controle orçamentário por parte do governo.

Resumo dos principais direcionadores: (I) Apex consolida resultados do mercado imobiliário em 2020 na cidade de Vitória/ES; (II) Volume de financiamentos imobiliários com recursos da poupança bate recorde em dezembro; (III) BC retira Forward Guidance, mas mercado não vê aumento no juro imobiliário em 2021; (IV) Ações de construtoras variam positivamente após eleição na Câmara; (V) Desemprego recua e massa de rendimento cresce, aponta IBGE; (VI) Mercado de locação reage a estímulos e melhora na perspectiva econômica.

Apex consolida resultados do mercado imobiliário em 2020 na cidade de Vitória/ES

[Fonte: Research Interno Apex – Acesso em 10/02/2021]

Após a coleta e apuração de dados realizada em dezembro de 2020, a equipe de Research da Apex Partners consolidou o resultado do setor imobiliário na capital do ES.

  • Lançamentos: Em 2020, foram 14 lançamentos registrados na cidade de Vitória. Esses lançamentos adicionaram 825 unidades no estoque primário da região.
  • Vendas: Em um ano extremamente atípico, os empreendimentos da cidade de vitória registraram 822 vendas nos últimos 12 meses. Esse volume expressivo de vendas é o maior desde o início da coleta de informações na capital do Espírito Santo, representando um mercado otimista e aquecido.
radar imobiliário fevereiro
  • Consolidação: A cidade fecha o ano com 1.032 unidades em estoque e 771 milhões de VGV disponível pulverizados entre os 62 empreendimentos mapeados com estoque ativo. O preço médio por m² de toda a região fecha o ano com um aumento de 11,92%, ocasionado pela correção das tabelas pelo CUB e pelos lançamentos de valor mais elevado. Com o alto número de lançamentos no 4T20 e campanhas de vendas agressivas, o IVV também foi influenciado positivamente em alguns bairros.

Volume de financiamentos imobiliários com recursos da poupança bate recorde em dezembro

[Fonte: ABECIP – Acesso em 09/02/2021]

Segundo levantamento mensal realizado pela ABECIP, 55.925 unidades foram financiadas no Brasil em dezembro. Essas unidades somam um volume de crédito disponibilizado próximo de R$17,4 bilhões, mais uma marca histórica para o mercado imobiliário brasileiro. Em 2020, foram 426.771 unidades financiadas em todo território nacional.

Análise APEX: Os valores observados andam em linha com a tese de investimento desenvolvida pela Apex Partners nos últimos anos. O grande volume representa uma movimentação otimista do mercado imobiliário que, em 2020, foi substancialmente impulsionado pelas taxas de juros mais acessíveis da história. O volume concedido é mais que o dobro do montante observado em dezembro de 2019 e é 26,2% maior do que o último recorde consolidado em novembro de 2020. Quando contabilizamos o ano de 2020 como um todo, temos quase meio milhão de novas propriedades adquiridas e financiadas em transações que movimentaram um montante próximo a R$124 bilhões de reais, ampliação de 57,5% em relação a 2019.

BC retira Forward Guidance, mas mercado não vê aumento no juro imobiliário em 2021

[Fonte: BC, InfoMoney, Forbes – Acesso em 10/02/2021]

A primeira reunião do Comitê de Política Monetária (COPOM) confirmou as expectativas do mercado, mantendo a taxa básica de juros no menor patamar histórico de 2% ao ano. Além dessa projeção em linha com o esperado, o Banco Central também retirou o forward guidance de sua política monetária, mecanismo pelo qual mantinha o compromisso de não elevar a taxa básica de juros. Para o final de 2021, é esperado uma taxa Selic na faixa de 3,50% ao ano.

radar imobiliário fevereiro
Fonte: Apex – Taxa básica de juros histórica e projeção do Banco Central.
Análise APEX: Com a piora do cenário sanitário, pressão nos preços e o aumento da inflação, o BC se prepara para um novo ciclo de reajuste na taxa básica de juros, retirando a prescrição de forward guidance. Ainda com a taxa de juros prevista para 3,50% ao final de 2021, os juros dos financiamentos imobiliários devem seguir nas mínimas históricas devido ao aumento da competitividade no setor bancário e à necessidade de manter o consumidor aquecido no decorrer desse ano. Eventualmente, com a taxa de juros se aproximando das taxas efetivas de financiamento, o custo para acesso a esse crédito deverá ser reajustado.

Ações de construtoras variam positivamente com vendas e eleição na Câmara

[Fonte: Exame – Acesso em 10/02/2021]

O índice imobiliário da B3 (IMOB) registrou forte alta nos primeiros dias de fevereiro. Além dos recordes de vendas registrados no 3º e 4º trimestre de 2020, as ações também se beneficiaram da vitória do governo no Congresso, que promoveu uma desinclinação da curva de juros de longo prazo.

Análise APEX: A taxa de juros em patamares baixos é fator fundamental para o bom desempenho do mercado imobiliário, embora não seja o único. A vitória do governo no Congresso reforçou para o mercado uma perspectiva de menores tensões políticas e maior compromisso com a aprovação das reformas e demais assuntos relacionados às pautas econômicas. Essa perspectiva mais otimista ocasionou na queda das curvas de juros futuro, com a visão de que a saúde fiscal do país se manterá controlada sem a necessidade de um aumento expressivo na taxa básica de juros. Com essa manutenção nas taxas de juros, o crédito imobiliário se manterá em patamares mais acessíveis.

Desemprego recua e massa de rendimento cresce, aponta IBGE

[Fonte: IBGE e CAGED – Acesso em 10/02/2021]

Nos primeiros trimestres de 2020, o emprego oscilou negativamente devido à crise sanitária e às políticas de restrição adotadas a nível nacional. Consequentemente, tivemos a redução na massa salarial nesse período. No último trimestre do ano, com a melhora nas perspectivas e com a recuperação dos índices de confiança, a taxa de desemprego regrediu da máxima de 14,6% para 14,1% e, consequentemente, a massa de rendimento real (descontada do IPCA) aumentou em 1,80% ante o pior mês do ano.

Mercado de locação reage a estímulos e melhora na perspectiva econômica

[Fonte: Research Interno Apex – Acesso em 10/02/2021]

Segundo análise do time de Research da Apex Partners que, atualmente coleta informações e acompanha 65 empreendimentos comerciais desde 1º trimestre de 2019, o mercado de locação apresentou uma reação positiva aos indicadores macroeconômicos e às perspectivas favoráveis para o setor. Atualmente, fazem parte da pesquisa as 7.608 unidades dos 65 principais empreendimentos com salas comerciais disponíveis para locação nos bairros Enseada do Suá, Praia do Canto, Praia do Suá, Santa Lúcia e Santa Luiza. O 4º trimestre de 2020 evidenciou uma forte reação, com a redução do número de unidades vazias na região.

A pesquisa também filtra os principais indicadores por bairro, possibilitando uma análise mercadológica mais incisiva e uma melhor tomada de decisão.

Por fim, o estoque de unidades hoje se concentra de acordo com o gráfico abaixo:

[1] Critério de classificação desenvolvido pela Apex Partners. Vitória não possui empreendimentos com Rating AAA e Rating C.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *