Inflação nos Estados Unidos assusta

Inflação nos Estados Unidos

Há alguns dias, o retorno dos títulos do tesouro americano aceleraram a alta devido a alguns indicadores de inflação. Mais especificamente, o Índice de Preços ao Produtor (PPI em inglês) teve forte elevação em janeiro, atingindo +1,3% (core 1,2%). Com isto, o acumulado em 12 meses subiu para +1,7% (core 2%). O mercado esperava algo bem mais baixo para a inflação dos Estados Unidos.

As expectativas do mercado medidas pelo Wall Stret Journal apontavam para uma elevação de +0,4% no indicador em relação ao mês anterior.

Além disso, este aumento do PPI também ocorreu na Alemanha e no Reino Unido. Na Alemanha, o IPP teve alta de +1,4% na mesma comparação. Já no Reino Unido, esse dado veio com crescimento de +0,7%.

Reação ao aumento da inflação nos Estados Unidos

Até o momento, a agressiva política monetária do Federal Reserve (Fed), assim como dos maiores bancos centrais do mundo, não havia mostrado qualquer efeito sobre os preços, não tendo gerado dúvidas sobre sua continuidade.

É claro que um dado mensal não deve afetar a política monetária do Fed. Mas a inflação passou a ser um novo foco de incerteza adicional para as próximas semanas, até que novos dados neguem (ou confirmem) esta elevação, num momento em que a economia dos EUA parecia sinalizar aceleração da recuperação.

Se novos indicadores confirmarem o avanço da inflação, o mercado deve tentar puxar ainda mais os retornos dos títulos americanos. Neste caso, se manter seu compromisso de impedir o aumento dos juros, o Fed deve entrar comprando títulos públicos e expandindo a oferta de moeda. Ou seja, deve colocar ainda mais lenha na fogueira da inflação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *