Carteira recomendada de small caps de maio

Carteira small caps maio

A Apex Partners divulga mensalmente a Carteira Recomendada de Small Caps do BTG Pactual, que tem como objetivo selecionar as melhores oportunidades de crescimento no mercado das empresas com valor de mercado informal de até R$ 15 bilhões.

Ela é composta por cinco small caps selecionadas pela equipe de análise e estratégia da instituição, com time de Research eleito o melhor do Brasil. Confira a carteira de small caps de maio.

A carteira teve alta de +8,7% em abril, ante +4,4% do índice SMLL e +1,9% do IBOV. Desde 2010, acumula rentabilidade de 2.514,9%, contra 156,4% do SMLL e 95,0% do IBOV.

Foi feita uma alteração na carteira neste mês, com a entrada da empresa de soluções para transporte Randon (RAPT4) e a saída da empresa com exposição ao e-commerce Locaweb (LWSA3).

Randon (RAPT4)

A entrada da Randon se baseia em perspectivas positivas para o primeiro trimestre nos volumes e na margem, além da demanda resiliente de veículos pesados para 2021 devido à manutenção dos volumes agrícolas e à retomada de outros segmentos compradores, como infraestrutura e construção.

No longo prazo, outros fatores de otimismo são: (i) a melhor alocação de capital da empresa, (ii) seu foco em automação, (iii) as iniciativas de inovação, (iv) uma margem EBITDA estruturalmente mais alta, e (v) um ciclo de maturação de capex. Por fim, o nível de valuation é atraente, em 11,6x P/L 21.

Santos Brasil (STBP3)

A visão construtiva da empresa se baseia em (i) melhor ambiente regulatório; (ii) melhor dinâmica competitiva em Santos, possibilitando a retomada dos reajustes de preços e a renovação do contrato com a Maersk; (iii) perspectivas favoráveis para o setor de portos/infraestrutura e (iv) expectativas de bons resultados no primeiro trimestre, com a melhoria operacional.

Além disso, a indústria global de transporte de contêineres está em um bom momento, com a recuperação de volumes. A ação negocia a uma TIR real de 9,2%, o que a torna ainda mais atraente.

3R Petroleum (RRRP3)

A 3R Petroleum simboliza o renascimento dos ativos petrolíferos onshore e em águas rasas. Esta também é a única empresa listada no segmento, com o foco da Petrobras na geração de valor em águas profundas e ultraprofundas. Assim, traz-se oportunidades para empresas como a 3R, bem gerenciadas e mais focadas, concentrando sua execução no básico.

Além disso, um custo de produção já baixo implica um portfólio resiliente mesmo com preços de petróleo mais baixos, sendo um dos nomes mais baratos do setor na América Latina.

Ainda tem um bom potencial de crescimento da produção nos próximos 5 anos, apoiado por um plano de M&A ousado. Por isso, o BTG acredita que sua relação risco-retorno é muito atraente. Por fim, pode ser uma boa opção para os investidores que procuram exposição aos preços fortes do Brent, mas com riscos políticos reduzidos.

Oi S.A. (OIBR3)

Foram anunciados os termos da proposta do fundo de infraestrutura do BTG Pactual para comprar a InfraCo por R$ 20 bilhões. Depois disso, a Oi viu uma correção em suas ações. Assim, foram revisadas as estimativas de valuation justo para a Oi, dividindo em cenários: pessimista, base e otimista.

Mesmo usando premissas pessimistas (InfraCo 9x; ClientCo 4x), o BTG ainda enxerga 41% de potencial de valorização para a Oi, com preço-alvo em R$ 2,40. No caso base (InfraCo 12x; ClientCo 5x), o potencial de valorização é de 82%, com preço-alvo de R$ 3,10. Já com premissas mais otimistas, a ação pode mais do que dobrar, em R$ 3,80. Em todos os cenários, mantém-se o passivo da Globenet, a dívida líquida do final de 2021 e o VPL da dívida da Anatel.

Intelbras (INTB3)

A empresa negocia a 22x P/L 2021E, um valuation muito bom para uma empresa que cresce de forma consistente + 20% a.a. e com 30% a 40% de ROIC.

O BTG acredita que a Intelbras passará por um processo de reprecificação à medida em que a empresa constrói seu histórico positivo ante a década passada. Segundo o banco, não seria uma surpresa se a empresa fosse negociada perto de 30x P/L.

Disclaimer: Esta apresentação tem como único propósito fornecer informações e não constitui ou deve ser interpretada como uma oferta, solicitação ou recomendação de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro ou de participação em qualquer estratégia de negócio específica. Essa apresentação é um documento de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *